Treinadores dão dicas de como conseguir ter um performance esportiva melhor e não se machucar nos treinos e jogos

Por Patricia Beloni

Quem não quer melhorar o desempenho e ao mesmo tempo não correr risco de ter lesões no esporte? Os treinadores Ícaro Ferrarini e Guilherme Albernaz dão algumas dicas do que pode ser feito para tentar conseguir:

Como melhorar o desempenho e não se lesionar

1Manter frequência de treino 

Mais importante do que treinar todo dia é manter a consistência do treino, sua frequência. “Não é interessante para @ atleta treinar 5 vezes em uma semana e 1 ou nenhuma na outra. Considerando que os treinos serão com uma equipe, é mais interessante manter uma frequência menor, como 2 vezes por semana, e estimular o corpo ao equilíbrio e a adaptação”, explica Ícaro, graduado na EEFE/USP e treinador há 10 anos no esporte universitário.

2Concentração/Foco

Manter o foco e a concentração no que se está fazendo é essencial. “Evitar ficar no whatsapp, no instagram durante o treino, por exemplo”, aconselha Guilherme Albernaz, personal trainer e consultor em atividade física há 9 anos, formado pela EEFE/USP e pós graduado na Universidade de Leipzig, na Alemanha.

Quando “você está focado, você treina melhor, e diminui os riscos de lesões justamente porque está prestando mais atenção e fazendo o movimento com mais qualidade”, aponta ele. 

3Fortalecer a musculatura

Além de ajudar no desempenho esportivo, músculos fortes ajudam a proteger as articulações de lesões. “É importante prestar atenção na qualidade e intensidade do exercício para  fortalecer a musculatura. Isso não significa necessariamente que treinar com um alto volume ou ter um treino “pesado” é sinônimo de eficácia”, explica Albernaz.

“Por isso é importante que cada atleta tenha um plano de treinamento de força específico para cada objetivo, exatamente para que haja um controle da quantidade de carga e volume que o atleta deverá receber em determinado momento.”.

4Equilíbrio muscular

De acordo com Ferrarini, manter a musculatura equilibrada evita sobrecarga em articulações que sofrem mais impacto. Por exemplo: “Se há a ruptura do LCA do joelho esquerdo e ele ainda não está 100%, o tornozelo direito pode ser sobrecarregado para compensar o movimento. Do mesmo jeito que o quadril também pode ser afetado”, explica. 

Além disso, o trabalho físico estimula a propriocepção (é capacidade em reconhecer a localização espacial do corpo, a força exercida pelos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais), que ajuda numa melhor execução de movimentos que exigem mais precisão, como por exemplo, o arremesso no basquete ou um chute preciso no futsal.

Então, para ser mais assertivo, o nosso corpo precisa de uma ativação muscular mais coordenada. 

Para isso, é preciso treinar o corpo todo e “não focar na parte do corpo que você acha que mais usa em determinado esporte, porque está tudo interligado”, completou Albernaz. Musculação e treino funcional são boas opções.

5Descansar

“Treinar muito não necessariamente é sinal de treinar bem”, explica Albernaz. Treinar todo dia ou treinar por duas horas seguidas, por exemplo, pode prejudicar e ocasionar lesões em algumas pessoas. Sem contar que é justamente no descanso que você tem as adaptações que o treino te oferece. “Você treina e precisa se permitir a descansar. Uma boa noite de sono é um ótimo mecanismo de recuperação”, aconselha. 

Gostou das dicas? Experimente 15 dias grátis com a Double Double!

O que é a Double Double? Uma plataforma que oferece treinos de qualidade e específicos para cada modalidade, que podem ser feitos com o material, no espaço e horário livre que você tiver.

Atenção: Os riscos de lesão sempre vão existir, mas é papel de quem acompanha os seus treinos tentar minimizar as chances de acontecer. Sem contar que o treino faz parte de um planejamento a longo prazo, pois você não vira o melhor jogador em uma semana.

É importante entender que a sua condição física evolui da mesma forma que a sua técnica, tudo faz parte de um processo de aprender o básico, continuar praticando, se prevenir e se desenvolver gradualmente. O ideal é focar na evolução em vez de focar só no resultado.

Leia também: Prepare o seu próprio aquecimento!