article inline adarticle inline ad

A Atlética Galoco, da FIAM, foi convidada para o JUCA 2019. Mas, o que poucos sabem, é que a atlética já esteve em várias edições dos jogos.

Após a suspensão da Comunicação Mackenzie do JUCA, muitos se perguntaram: quem vai entrar no lugar ano que vem? A resposta já está dada e a Atlética Galouco – FIAM chega à edição de 2019 com altas expectativas. Afinal, #jáéjuca!

“Primeiro, ficamos sabendo da suspensão do Mack e daí começamos a levantar tudo que era necessário para levar até a LAACA. No meio desse processo, entraram em contato com a nossa página falando de um inter”, conta Lincoln Uehara, presidente da Galoco.

Depois do contato da LAACA, a atlética apresentou todo o seu trabalho para as outras participantes e para a diretoria da Liga. Passado um tempo de ansiedade e espera, “um dia nos ligaram e falaram que nós éramos a atlética convidada para o JUCA 2019, foi incrível”, relembra.

Expectativas da Galoco para o JUCA

Entrar em um inter da dimensão do JUCA é empolgante para qualquer atlética. No caso da Galoco, que está em desenvolvimento, a empolgação é alta – tanto para o esportivo, quanto para o social.

O atleta e DM do Futsal Masculino, Matheus Floriano, conta que “o JUCA é um dos maiores jogos universitários do Brasil e nós sabemos da importância e dificuldade que é esta competição”.

“Atuar no JUCA, além de um sonho, representa toda uma história construída ao longo dos últimos e que nós faremos o possível e o impossível para honrar a Galoco”, completa Matheus.

O sentimento de expectativas e a ansiedade para jogar o JUCA parece estar não apenas no futsal, mas em todas as modalidades da faculdade. De acordo com Pietro Silva, DM do Rugby, ele e toda a sua equipe só pensam nisso.

“A partir do momento em que fomos convidados para essa edição, tudo mudou. Eu entrei na atlética pelo JUCA e eu sinto uma vibe muito louca fazendo parte disso tudo” diz Pietro.

Estruturação de equipes e incentivo ao esporte

Além de mera empolgação, desde a decisão de ser a atlética convidada do JUCA, a Galouco faz um trabalho para incentivar a prática esportiva e formular melhor os seus times para a participação na competição.

No caso do Rugby Masculino, ainda, Pietro conta: “Nós estamos montando time do zero, buscando atletas, treinando forte e espalhando o espírito do JUCA por toda a faculdade”.

Sobre as expectativas de público, o presidente da Galoco, Lincoln, pondera: “números são bem difíceis de falar, principalmente por ser o primeiro ano. Mas nossos times vão todos pra ganhar, não estamos pensando que como somos a mais nova não vamos ganhar, vamos jogar pra ser campeões”.

História da Atlética Galoco

Poucos sabem, mas a Atlética FIAM participou de pelo menos 10 anos seguidos do JUCA. Entretanto, as informações se perderam e há certa dificuldade em remontar a história.

De acordo com Lincoln, o primeiro registro foi do JUCA de 97 e a saída em 2007. Junto à saída do inter, a atlética acabou e deixou de existir…. Até 2013.

Foi, então, há seis anos que a Atlética FIAM ressurgiu: com outro nome e outro mascote e se tornou, aos poucos, o que é hoje: a Galoco.

Atualmente, as equipes participam do Interatléticas, uma competição universitária semestral que ocorre na cidade de São Paulo. Além disso, no ano passado, eles participaram do JUMAR (Jogos Universitários do Mar, Areia e Rio) e conquistaram o 2o lugar geral.

“Principalmente para a nossa geração, que não viu a atlética fazer parte do JUCA, isso é uma realização de um sonho. Nunca imaginamos que ia abrir uma vaga e que a Galoco ia poder participar, mesmo como convidada. Estamos trabalhando muito para entregar o melhor JUCA para o nosso público e, quem sabe, fazer o possível e impossível para trazer a taça”, conclui Lincoln.