Veja como a técnica chinesa da Acupuntura pode auxiliar na hora de evitar canelite, principalmente depois dos treinos de Atletismo

A canelite é o terror de muita gente. E quem pratica atletismo não está de fora – principalmente, para quem acabou de começar a treinar um pouco mais forte. Quem já não ficou vários meses sem correr no primeiro ano por conta da dor intensa?

Afinal, se continuar a forçar por cima da dor, o risco é de fratura por stress. Já vi isso acontecer no meio de um 100m e, acredite, não é uma cena muito agradável!

Mas a canelite é uma condição que quem corre tem que aprender a “conviver”. Logo, torna-se muito importante prevenir, fazendo os exercícios de fortalecimento e alongamento da panturrilha e toda essa região.

Volta e meia, contudo, ela manda o seu alô pra gente não esquecer da sua companhia. E o que mais me ajudou (e ajuda) a prevenir e lidar com a dor tem sido a acupuntura.

Por isso, pedi para o Jony Hsiao, membro do Fundusp (com passagens pela EEFE, FEA, ENF, ECA), contar um pouco sobre esta técnica da medicina chinesa. Confira:

A acupuntura como prevenção da canelite

Por Jony Hsiao

A síndrome do estresse tibial medial (SETM), popularmente conhecida como canelite, é uma das causas mais comum de dores nos membros inferiores na prática de atividade física.

A dor se localiza comumente na parte anterior da perna (mais especificamente ao longo da região posteromedial da tíbia).

Pode ser causada por estresse ósseo, inflamação nas inserções do tendão ou da fáscia dos músculos da região. 

E o seu não tratamento de imediato pode levar para uma situação crônica de lesão, tornando a melhora mais demorada. Por isso, a melhor coisa que se pode fazer é prevenir.

Já existem muitas formas de se fazer isso, mas hoje falaremos de uma técnica da medicina tradicional chinesa que pode ajudar nesta questão: a acupuntura.

Como prevenir canelite

É importante ressaltar, antes de tudo, que a prática da acupuntura vem de uma filosofia de cuidado e saúde que é diferente (não melhor, nem pior) da filosofia ocidental.

Trata-se de um outro sistema médico complexo, uma forma diferente de pensar a saúde e o ser humano. E tem como fundamento a teoria dos 5 elementos (fogo, terra, metal, água e madeira) e a teoria do Yin e Yang.

História da Acupuntura

Um pouquinho de história: a acupuntura é uma prática milenar, desenvolvida nos países do oriente (principalmente na China), onde sua prática é uma tradição familiar.

Não se sabe ao certo como que a medicina chinesa surgiu – em especial, sobre a origem da acupuntura.

Mas o primeiro registro escrito encontra-se no livro do Imperador Amarelo, que trazia nele os meridianos de energia já descritos, seu trajeto pelo corpo e toda a sua filosofia.

O livro falava não só sobre a acupuntura, mas sobre a medicina tradicional chinesa como um todo: dietoterapia, fitoterapia, moxa, etc.

Por isso, acredita-se que o desenvolvimento da acupuntura se deu por tentativa e erro de práticas da técnica dentro de tradições familiares, com seu conhecimento sendo passado de geração em geração.

E portanto, não existe uma única prática de acupuntura que seja a “correta”, mas sim diversas técnicas e formas de se tratar uma mesma queixa.

Não há nenhuma mais certa ou errada que a outra. São apenas formas diferentes de se entender e interpretar um problema.

É um pouco difícil de compreender para nós, do ocidente, acostumados e doutrinados  por uma filosofia médica baseada no cientificismo.

Acupuntura e canelite

Mas como a acupuntura pode ajudar com a canelite? Vale dizer que ela pode ser extremamente eficaz frente aos primeiros incômodos na região da canela.

Ela atua como método preventivo, antes de se desenvolver uma lesão mais séria. Você deve estar se perguntando como funciona.. não é?

São inseridas agulhas (de espessura muito finas) em pontos específicos. Isso porque para a medicina chinesa, nosso corpo possui meridianos – canais de energia – que fluem por ele.

Essa energia (Qi ou Ki ou Chi) pode ficar estagnada em algum segmento (por exemplo, nos músculos e articulações dos membros inferiores, devido ao estresse da atividade física).

Ou então, ter um déficit devido ao desgaste da energia pelo estresse físico, mental ou uma má qualidade da alimentação.

Dessa forma, a acupuntura estimula pontos “chave” destes canais energéticos, com o intuito de liberar, fazer fluir ou redirecionar a energia estagnada, tentando trazer a homeostase de volta ao nosso corpo.

As imagens acima mostram os seis meridianos que passam pela região da perna e que podem ser utilizados em caso de canelite:

  • Meridiano do estômago (yang), que passa bem na região da canela;
  • Meridiano da vesícula biliar (yang), que em muitas pessoas apresenta pontos doloridos para a acupuntura e para a massagem;  
  • Meridiano da bexiga (yang), que passa lateralmente pelo lado de fora da perna e continua pela região posterior da perna;
  • E por fim, os meridianos yin: do rim, do baço e do fígado.

Acupuntura dói? 

Depende, porque é algo muito individual e alguns pontos podem ser mais doloridos. Os efeitos mais comuns são:

  • Choques, que podem ou não irradiar pelo local de inserção ou percorrer o corpo todo (como já aconteceu comigo!);
  • Coceirinha na região;
  • Sensação de peso;
  • Sensação de algo expandindo na região da agulha;
  • Formigamento, dormência em alguns pontos;
  • E, em algumas vezes pode sangrar.

Mas não precisa se assustar! Geralmente, isso é algo super comum e indica a energia acumulada se dissipando.

E lembrem-se: a acupuntura não é mágica! Dificilmente em uma sessão ela irá resolver o seu problema. Por isso, é importante realizá-la durante um período de tempo e com uma frequência constante para que surta efeito.

Espero ter esclarecido um pouco sobre a acupuntura. Tenham hábitos de prevenção e bons treinos!!

Lesões no esporte

O que pensar para prevenir lesões?
Correndo e saltando contra as lesões