article inline adarticle inline ad

Pela primeira vez, teremos a participação da Poli USP na TUSCA. Confira as expectativas da Atlética para o inter que ocorre em São Carlos, de 12 a 14 de outubro.

Em entrevista para a Revista BEAT, a presidente da Associação Atlética Acadêmica da Poli USP, Luana Nunes, conta um pouco das expectativas da sua faculdade para a TUSCA 2018. Confira!

Revista BEAT: Como estão os preparativos da Poli para a TUSCA? Seja em termos de levar alunos e em termos esportivos?

Luana Nunes: Estamos correndo para fazer tudo dar certo da melhor forma possível. Mostrando aos nossos atletas as diferenças no regulamento, atentando-os a respeito dos horário dos jogos e montando uma logística durante o inter para garantir que eles só tenham que se preocupar em competir.

Esse trabalho é muito importante, já que temos algumas coisas bem diferentes dos outros inters que participamos e modalidades que nunca competiram em um inter. Também estamos buscando dar a todos conforto e praticidade tanto na questão de ônibus, quando no alojamento.

RB: O fato de ser muito próximo ao Engenhas prejudica vocês de alguma forma?

Luana: Um inter sempre é muito trabalhoso para qualquer atletica participante. Mesmo assim, conseguimos dar conta do trabalho que veio em dobro esse ano, e conseguimos organizar muito bem o que precisávamos fazer. Ganhamos o Engenharíadas e estamos indo com tudo no TUSCA com nossas modalidades para tentar trazer a taça para casa.

RB: Quais você acredita que vão ser os maiores rivais esportivos? E quais as melhores previsões para vocês?

Luana: Temos equipes boas de outras faculdades em todas as modalidades, então o nível esportivo é alto. Mesmo assim, estamos indo com tudo para ganhar!

TUSCA 2018

A força da Federal: a UFSCar na TUSCA 2018
Poli USP na TUSCA 2018: a faculdade é a nova participante do inter