A nutróloga Renata Domingues revela os benefícios do café para quem realiza atividade física e dá dicas de como consumir a bebida da melhor forma

Quem está na faculdade, tem que acordar cedo, dormir tarde, faz estágio, treina mais de uma vez na semana (às vezes mais de uma modalidade), tem jogos aos finais de semana, sabe que nem sempre é fácil ficar acordado e sempre ter disposição.

Por isso, não è à toa que o café seja um grande amigo de algumas pessoas. Mas poucos sabem a bebida pode trazer uma série de benefícios ao corpo.

E no Dia do Café, a Dra. Renata Domingues, médica especializada em Nutrologia, diretora responsável da Clínica Adah e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro), citou alguns dos principais benefícios que o café pode trazer para a saúde. Confira:

Como o café ajuda quem pratica esporte

1Aumenta a concentração

Por sua capacidade estimulante, aumenta a concentração. Assim, deixa o atleta mais alerta.

2Aumenta o desempenho

Quando fica mais atento, o atleta também melhora o tempo de reação. Isso ajuda no exercício físico e melhora o desempenho.

3Diminui inflamação

Pesquisas científicas atuais vêm demonstrando que o consumo de café com regularidade e a presença da cafeína e outros componentes da bebida inibem o circuito inflamatório. E tais descobertas podem auxiliar em situações onde o processo está irregular.

4Perder/Manter o peso

Diversos estudos apontam que o consumo de café contribui para a perda de peso. Isto ocorre porque a cafeína presente na bebida faz com que ela tenha uma ação termogênica, aumentando o gasto calórico.

5Previne doenças cardiovasculares

Menos risco de problemas cardiovasculares já que o grão é rico em polifenóis, compostos antioxidantes aclamados pela ciência como amigos do peito.

Como consumir café

Mas, de acordo com a Dra. Renata, para que o café seja realmente benéfico é preciso consumi-lo com moderação e da maneira correta.

“O consumo seguro diário de cafeína para adultos que não possuem sensibilidade à substância é de 400 mg por dia. O que equivale a mais ou menos três xícaras de 150 ml café, já que cada uma tem de 60 a 150 mg de cafeína”.

Além disso, é importante trocar o café industrial pelo café orgânico. E também evitar adicionar leite, creme de leite, chantili ou muito açúcar em sua bebida.

“No lugar, dê preferência para algumas gotas de leite desnatado, estévia ou açúcar mascavo, já que estes ingredientes possuem menos calorias”, finaliza a médica.

Malefícios do café

Por exemplo, você não deve substituir seu café da manhã por muitas xícaras de café. Nem então tomá-lo junto com medicamentos antidepressivos ou para acompanhar cigarros.

Isso porque isso pode causar fortes dores de cabeça e elevar a pressão arterial. Da mesma forma, pacientes com problema de gastrite e refluxo também devem evitar.

 

Café para atletas

O poder da cafeína
Café da manhã dos campeões