Conheça a história do Handebol da LAURP (Liga das Atléticas da USP de Ribeirão Preto) e sua trajetória até se tornar a seleção de São Joaquim da Barra (SP)

Que a gente ama jogar, isso não é novidade para ninguém. Mas tem alguns times que se destacam pela doação por inteiro e por sua paixão pelo esporte. Tornando-se assim capazes de superar qualquer desafio.

E é exatamente essa a história do time de handebol masculino da LAURP (Liga das Atléticas da USP Ribeirão Preto).

Seleção de São Joaquim da Barra

Créditos: Arquivo Pessoal

O time começou em 2015, quando as seleções da LAURP ainda estavam dando os primeiros passos. E esse ano já estão jogando pela cidade de São Joaquim da Barra.

Estão classificados para os Jogos Abertos do estado de São Paulo. Nele, enfrentarão equipes que estão entre as melhores do estado.

Mas não foi fácil chegar até aqui. Durante esses anos, a equipe encontrou diversos obstáculos pelo caminho.

A situação financeira, por exemplo, foi uma delas. E nós que participamos do esporte universitário conhecemos bem.

Entretanto, os jogadores elaboraram diversas iniciativas para que o time não parasse. Promoveram arrecadação financeira e envolveram-se em diversos projetos na faculdade.

Parcerias Acadêmicas

Um dos grandes diferenciais, que possibilitou um maior desenvolvimento, foi a parceria com projetos de pesquisa das faculdades da USP de Ribeirão Preto.

Na faculdade de Educação Física (EEFERP), o time tem parceria com um projeto de doutorado e também com um grupo de estudos.

Desempenho físico

O projeto de doutorado analisa como as relações numéricas influenciam no treinamento e no desempenho dos atletas de handebol.

O grupo de estudos de análise de jogo da EEFERP utiliza a equipe para realizar coletas, observando como análises de jogos podem auxiliar nos treinamentos. Tudo isso de acordo com o modelo de jogo de cada equipe.

Essas parcerias proporcionam contínuo acompanhamento de profissionais, que assim analisam desenvolvimento técnico e físico dos atletas.

Além disso, possibilitam o uso do espaço físico e de materiais da EEFERP. Algo que os alunos têm muita dificuldade em ter acesso. E só depois de muita burocracia conseguem uma autorização para uso.

Fisioterapia esportiva universitária

O time de handebol tem também parceria com a Liga de Fisioterapia Esportiva (LiFE) da faculdade de fisioterapia.

Com ela, se beneficiam dos estudos ao mesmo tempo que proporcionam experiência profissional aos estudantes da Liga.

“Os atletas vêm apresentando uma boa adaptação aos projetos, participando cada vez mais das atividades. E a equipe vem apresentando resultados positivos em competições de nível regional e estadual”, conta Eric Oliveira, goleiro do time, atleta que está presente desde o início das atividades da equipe.

Quando a medalha chega

Diante de tanto empenho, tanto dos atletas como da comissão técnica, o resultado não poderia ser outro. O time vem se destacando em vários campeonatos em que participa.

Desde 2015, foi medalhista de diversos campeonatos. Tanto universitários como aqueles em que participam times profissionais.

Em vários campeonatos foram finalistas, como LHUI (série prata), Tusca e Copa USP (série laranja).

Mas o grande diferencial da equipe foi a participação e medalha de bronze nos Jogos Regionais do Estado de São Paulo.

Parceria com Prefeitura

Nos anos de 2016, 2017 e 2018, o time participou dos Jogos Regionais do Estado de São Paulo. Essa experiência foi possível devido a parceria com a prefeitura de São Joaquim da Barra.

A prefeitura ofereceu aos atletas alojamento e alimentação durante os campeonatos. Além disso, também possibilitou a participação do time em um campeonato profissional.

A ideia surgiu dos próprios jogadores, que jogavam desde criança por times da região. E, por isso, não tiveram grande dificuldade em entrar em contato com técnicos e organizadores que ajudassem.

“Conversamos com o Cláudio [técnico da equipe da cidade de Ribeirão Preto] que nos colocou em contato com o pessoal e a prefeitura topou”, conta Eric.

Com essa parceria, o time da LAURP pôde participar dos Jogos Regionais do Estado de São Paulo, da Liga de Mococa (com equipes de região de Minas Gerais) e também da Liga Regional Paulista.

Obtiveram ótimos resultados, chegando à semifinal da Liga de Mococa em 2017. Na Liga Regional Paulista, estão classificados para a semifinal. Foi quase 100% de aproveitamento na fase de grupos.

Essa semifinal acontecerá em outubro, contra o time de Catanduva, de quem ganharam de 17 a 16 na fase anterior.

E também conquistaram a medalha de bronze em 2016, 2017 e 2018 nos Jogos Regionais de São Paulo. Todos defendendo a cidade de São Joaquim da Barra.

A diferença é que esse ano tiveram um surpresa. A terceira colocação nos Jogos Regionais classificou-os para os Jogos Abertos do Estado de São Paulo, com os melhores do estado.

Universitários x Profissionais

Apesar de saberem que encontrarão equipes duríssimas nesse campeonato, os atletas estão muito empolgados e ansiosos para a participação nos Jogos Abertos.

Para muitos, será uma oportunidade única de participar de um campeonato de tão alto nível.

“É a primeira vez que participamos e o nível estará um pouco mais alto do que estamos acostumados. Então pretendemos participar para que os que nunca tiveram oportunidade ganhem mais experiência” conta Vinicius Musa, técnico e jogador da equipe de handebol da LAURP.

O time tem a consciência de que estão representando o esporte universitário e estão alcançando um lugar que poucos conseguem, enfrentando profissionais de alto nível contratados pelas outras equipes.

E isso só os deixa mais empolgados. O que esperam não é trazer a maior posição no campeonato, mas sim mostrar do que esse time de universitários apaixonados pelo handebol é capaz.

Esporte universitário no interior

A força de Lorena na Copa USP, a única AAA do interior no campeonato
Seleções da LAURP: o esporte universitário em Ribeirão Preto