Conversamos com Carolina Menegaço, bixete da Medicina Pinheiros e atual campeã da Calomed 2018 para descobrir um pouco mais como foi esse primeiro contato com os prazeres e rivalidades do esporte universitário.

Em sua 19a edição, a Calomed ocorreu em Pirajú, durante o feriado de 1o de maio. O campeonato é inteiramente dedicado aos calouros de medicinas, sendo que os veteranos vão como torcedores, apoiadores e, às vezes, comissão técnica dos times dos seus novatos.

As atléticas participantes da Calomed 2018 foram as seguintes Medicinas: Pinheiros, atual campeã e dona de quase todos os títulos, Mogi, Jundiaí, Paulista, Marília e Catanduva. As modalidades disputadas, por sua vez, foram as de quadra, o Futebol de Campo, Atletismo, Natação, Xadrez e Judô.

Minha primeira Calomed

Carolina Menegaço, caloura da Medicina Pinheiros, não só ajudou a levar mais um título geral para a sua faculdade, como foi uma das atletas que mais se destacaram na competição.

Conversamos com ela para saber um pouco mais sobre como foi esse primeiro contato, tão intenso e em ritmo de inter, com o esporte universitário.

Revista BEAT: Como funciona a preparação para a Calomed?

Carolina Batista Menegaço: Desde o momento em que você passa na faculdade, recebe várias mensagens nas redes sociais. Muitas delas foram referentes à Atlética, aos times e a uma tal de competição de calouros… A Calomed.

A preparação para Calo consiste em treinos semanais, em geral um por semana, com 1h30 de duração. Nesses treinos, veteranos do time ou os próprios técnicos nos ensinam, com muita paciência e solicitude, desde o básico sobre movimentos até regras do esporte.

O mais legal é que todo calouro é bem vindo não apenas nos treinos reservados para os recém ingressantes, mas também nos “regulares” das equipe. Para isso, não é esperada uma pré habilidade no esporte – tudo começa do zero.

E, desse jeito, seguiram-se os 2 meses que antecederam a Calomed: sempre com muito apoio dos veteranos para nos treinar e nos motivar. O início de uma vontade de vencer da 106.

RB: Qual a sensação de ganhar o ouro pela sua nova faculdade?

Carolina: A faculdade e as pessoas delas, sobretudo da Atlética, têm me surpreendido muito positivamente. Já me sento muito bem acolhida em apenas dois meses de Pinheiros. Então, ganhar a Calomed por uma faculdade que adquiri um amor enorme foi a consagração de uma jornada.

Como ouvi de algumas pessoas, foi na Calomed que percebi que estava na Pinheiros, estava de fato vivendo meu sonho. E, pra melhorar, tudo ao lado de pessoas sensacionais.

Digo que vencer a Calomed foi o melhor momento na faculdade até agora! Depois da competição, é fácil entender o amor que todos cultivam pela AAAOC! E a Calo tem um gostinho especial por ter compartilhado a quadra com as pessoas da minha turma.

Na real, o mais legal da vitoria na Calomed foi chorar, abraçar, rir e sorrir com pessoas que nem mesmo conhecia pessoalmente, nada nos conectava, apenas a união na AAAOC! Enfim, foi uma sensação de coração cheio de gratificação e orgulho!

calomed-2018
Medicina Pinheiros em momento de comemoração da Calomed 2018

RB: Conte-nos um momento marcante da competição para gente.

Carolina: Um momento marcante.. foram vários! Mas vou ter que ficar com a abertura do “cocozão” e a hora da taça! Foi o momento de parar e olhar todo mundo comemorando, gritando e até chorando.

Abraçar aqueles que agora são amigos; rir bobo de tanta alegria e se encher de orgulho! Ver os diretores da 104, os sextos anos 101 e os calouros 106 totalmente tomados por uma alegria sem tamanho, foi algo que me emocionou. Ninguém mais tinha voz, mas ninguém cansava de cantar as músicas e o famoso “é campeão”!

Sentir que você marcou mais linha na história de uma atlética, já com 90 anos e vencedora, é de arrepiar. Coisas que me falavam como ter um espírito de equipe, de lutar até o fim e de nunca desistir: não só pela competição, mas pelo amigo ao seu lado, fizeram total sentido para mim naquele momento de comemoração.

Ver hoje os vídeos e as fotos da comemoração me fazem relembrar todo o caminho que percorri junto com as pessoas da atlética (treinos, jogos, sociais) e, com certeza, valeram muito!

A Med Pinheiros tem uma baita história e essa Calomed foi apenas uma amostra do que é vestir essa camisa. Comemorar, no fim, representa uma alegria sem igual – a qual eu ainda quero repetir por muitas mais vezes!