A treinadora Renata Medeiros dá dicas para encontrar o tênis de corrida sem gastar muito.

Cada vez mais, a corrida tem ganhado adeptos e popularidade. Entretanto, muitas pessoas deixam de praticar ou nem começam a correr por acharem que precisam estar toda equipadas.

“Ah, mas eu não tenho um tênis de corrida. Nem roupa adequada”, algumas pensam. Mas a corrida não é um esporte tão exigente assim.

Você não precisa ter uma camiseta dry-fit, uma meia de compressão ou um tênis caríssimo para começar a correr. A corrida pode ser um esporte mais democrático do que você imagina. Mas com qual tênis, então, você pode/deve correr?

Com escolher o tênis de corrida

O melhor tênis de corrida é exatamente aquele que você se sente bem e não necessariamente aquele com a melhor tecnologia.

Quando vamos em uma loja comprar um tênis de corrida, encontramos diversas opções de marcas, modelos, materiais e preços.

E, com tantas opções, fica muito difícil saber qual comprar. Isso acontece principalmente se somos iniciantes na corrida e temos poucas experiências com tênis. Por isso, ainda não sabemos qual modelo gostamos.

Então, a primeira coisa que precisamos saber é que o valor que você paga no tênis não é proporcional a proteção que ele vai lhe dar (apesar de tentarem vender isso para nós).

Ou seja, o calçado ajuda a desenvolver o mecanismo de proteção contra o impacto, mas ele não é o principal fator – os músculos são mais importantes.

Um bom calçado será aquele que você vai se adaptar melhor, aquele que te traz conforto ao correr. E isso vai mudar de pessoa para pessoa.

Cada um prefere uma marca, um modelo. E só testando para saber qual gostamos. E nem sempre aquela andada na loja será suficiente para saber se estará confortável ao correr.

Algumas marcas “emprestam” o tênis para testes, assim é possível correr com ele e avaliar de forma mais acertiva.

A Adidas é uma delas. Eles têm um espaço chamado Sport Base no Parque Villa Lobos. Caso não consiga ter acesso à essa opção, a solução é comprar e testar.

Se der sorte você vai se adaptar com o tênis que não custa tão caro. A única coisa que não vale são os tênis falsificados, porque esses sim podem te trazer malefícios a longo a prazo.

Calçados e os tipos de pisada

Os tipos de pisada se referem ao movimento que o pé faz quando damos um passo. Existem três:

  • Pisada supinada, no qual o pé faz um movimento excessivo para fora;
  • Pisada pronada, em que o pé faz um movimento excessivo para dentro;
  • Pisada neutra, quando há um perfeito alinhamento dos pé e tornozelos.

No mercado podemos encontrar tênis para esses diferentes tipos de pisada. Mas o ideal é comprar um tênis para pisada neutra.

Caso você tenha pisada supinada ou pronada, é importante passar por uma avaliação com um fisioterapeuta que trabalhe nessa área. Assim, o profissional irá avaliar e, caso seja necessário, indicará fazer uma palmilha específica para o seu pé.

Algumas lojas disponibilizam o teste de pisada, mas fuja deles. O ideal mesmo é passar por uma avaliação com um especialista que saberá avaliar a necessidade ou não de uma palmilha.

 

 

Renata Medeiros

Coach de corrida/Personal Trainer

Formada em Educação Física e pós-graduada em treinamento de força: da saúde ao alto rendimento, ambos pela USP. Professora de corrida, personal trainer, fundadora e professora da GAIA Assessoria Esportiva.

 

 

 

Crédito da foto: Guilherme de Medeiros

Corrida no universitário:

Correr no esporte universitário: conheça esse mundo
Atletismo: como funciona o “esporte-base” no universitário?
Como a corrida pode ajudar no seu desempenho acadêmico?