Por Vinícius Sayão | Jornalismo Júnior

 

[dropcap]N[/dropcap]utrição adequada é imprescindível para uma boa qualidade de vida. No meio esportivo, os atletas devem se atentar ainda mais a esse fato, em busca de melhores desempenhos nos treinos e nas competições. Para uma boa prática esportiva, o bom funcionamento dos músculos é fundamental e um nutriente importante para isso é o cálcio. Mas qual é a importância do cálcio para o músculo?

Como explicou Guilherme Artioli, PhD e professor da Escola de Educação Física e Esporte da USP (EEFE-USP), o mineral participa tanto na contração, como no relaxamento muscular. Os íons cálcio (Ca2+) ficam armazenados em ‘’bolsas’’ dentro das células musculares, essas ‘’bolsas’’ são organelas chamadas de retículo sarcoplasmático. Quando o estímulo elétrico (impulso nervoso que provoca a contração) se propaga pelas células musculares, o cálcio é liberado do retículo.

Fora do retículo sarcoplasmático, o nutriente se liga a uma proteína específica do músculo, a troponina-C. Essa ligação permite que a actina e a miosina (proteínas musculares contráteis) interajam entre si e realizem o encurtamento do músculo, ou seja, a contração muscular. Portanto, quanto mais cálcio disponível, maior será a força da contração. Para que o relaxamento muscular ocorra, o cálcio deve se separar da troponina-C e retornar ao retículo.

‘’Um músculo saudável e que funciona bem é rápido ao contrair, atingindo rapidamente a força máxima, gera contrações fortes e relaxa tão rapidamente quanto contraiu’’ afirma Artioli. É o que um atleta precisa: músculos saudáveis que apresentem bons resultados em treinos, exercícios e competições de alta intensidade.

A ingestão insuficiente de cálcio não afeta somente a atividade muscular. Sendo grandes reservatórios do mineral, os ossos serão mobilizados para suprir a necessidade de outros tecidos, causando perda de massa óssea. A persistência dessa perda pode causar a osteopenia e a osteoporose, doenças ligadas à fraqueza dos ossos e ao aumento do risco de fraturas. Esse risco de fraturas se intensifica ainda mais em esportistas, já que estes exigem muito mais dos músculos, dos ossos e do corpo, em geral, do que uma pessoa não praticante de esportes. ‘’A falta de cálcio não é compatível com a vida’’, completou o professor.

Para evitar a falta, basta se atentar aos hábitos alimentares. As recomendações de quantidade a ser ingerida variam conforme o sexo e a idade (ver tabela). Alimentos ricos no mineral são o leite e seus derivados, vegetais verde-escuro (por exemplo, couve, brócolis, escarola e espinafre) e algumas sementes como as da soja e do gergelim.

calcio1
Exemplos de alimentos ricos em cálcio

Dieta recomendada de cálcio (miligramas por dia):

calcio
Fonte: Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH)

Por outro lado, deve-se tomar cuidado com o excesso. Segundo o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH), níveis elevados de cálcio no sangue (hipercalemia) podem causar insuficiência renal, altos níveis de cálcio na urina e até mesmo pedra nos rins. Alguns estudos também indicam que grande ingestão de cálcio, principalmente por meio de suplementos, pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Por isso, ao fazer uma suplementação, é necessário o acompanhamento médico.

O cálcio se relaciona ainda com outros nutrientes. A vitamina D é necessária para que aconteça a absorção do mineral e pode ser obtida por três meios: através da pele ao tomar sol, por meio de alimentação ou suplementação. Ferro e cálcio também se interagem. Os dois minerais competem pelos mesmos transportadores intestinais fazendo com que a presença de ambos atrapalhe a absorção um do outro. Mas, segundo Guilherme Artioli, isso não é difícil de se resolver, já que as refeições ricas em ferro (almoço e jantar) não são as mesmas ricas em cálcio (café da manhã e lanches ao longo do dia). Bastaria, portanto, evitar comer grandes quantidades de alimentos ricos nos dois nutrientes. Devido às variadas interações do cálcio com diversos nutrientes, o acompanhamento por um especialista se torna ainda mais indispensável, principalmente para os atletas.

 

 

Texto produzido por:
Logo Jota ad