UFABC Storm confirma favoritismo no LoL, assim como o Mackenzie no FIFA. Saiba tudo sobre as finais do split do TUES 2018.

Neste fim de semana, aconteceram as finais presenciais do 1º Split do TUES 2018, na Live Arena. Os times finalistas jogaram LoL, Hearthstone, Clash Royale, FIFA e CS:GO.

Puderam prestigiar o evento não apenas quem compareceu na Live Arena, mas quem acompanhou pela internet. Também teve cobertura pela SporTV.

Então, a Revista BEAT não podia ficar de fora e foi dar uma conferida nas finais. (Veja nossa cobertura fotográfica aqui!)

LoL: o favoritismo da UFABC Storm

No LoL, a sempre presente UFABC Storm levou o título pela ésima vez consecutiva. Em entrevista, o coach Dudu comenta que sua equipe faz muitos scrims com times mais próximos do cenário profissional (Tier 3 e Tier 2). O que é um diferencial na hora da competição.

split-do-tues
UFABC Storm comemora mais um título no LoL. Foto: Gabriel Celestino

Além disso, Dudu diz sentir que ainda há uma grande diferença entre o nível da UFABC para as outras instituições. O motivo? Porque a safra de jogadores é um grande diferencial.

“Demos muita sorte”, disseram os jogadores verminw e closer. Já outros do time apontaram que a atitude dentro do jogo é o principal. “Todos querem melhorar. Por isso, não culpar um o outro é fundamental”.

Hearthstone e Clash Royale

Já os jogos de cartas foram dominados pela Unicamp Tritons. Vencedores tanto no Hearthstone, como no Clash Royale, as duas equipes bateram um papo com a gente.

Torph, jogador que faz parte da dupla de Hearthstone, diz que se sentiu melhor nessa competição do que na passada. “Conseguimos acertar muito mais os decks que os oponentes iam jogar e isso dava bastante confiança por saber o que esperar das partidas”.

Quando questionado sobre momentos mais tensos da competição, ele foi claro: “O jogo contra o IME, em que foi 3×2, em que cada um sobrou com apenas 1 de vida em dois dos jogos”. Os veteranos Torph e B4lbs são agora bicampeões da modalidade.

Enquanto isso, no Clash, Femaso jogou a final depois de ganhar nas semifinais do Randall (campeão da BGS 2017) e levou por 3×2 contra a UFABC Storm.

“Ganhar do Randall deu muita confiança para mim e me fez acreditar que eu poderia ser melhor do que eu acreditava”, contou.

FIFA e CS:GO

Entre as outras modalidades, tivemos um resultado esperado do FIFA, com o Mackenzie campeão (construindo um legado similar ao da UFABC no LoL). Porém, uma surpresa agradável: a Anhembi Morumbi foi a grande vencedora do CS:GO, em cima da PUC Priests.

Ao longo de dois dias, a final foi prestigiada e celebrada por milhares de universitários. Por isso, fica claro o crescimento que a modalidade tem tido ao longo do tempo. Agora é se preparar para o segundo semestre que tem mais!

 

E-Sports Universitário

E-minas: desafios e conquistas delas nos jogos eletrônicos
Aperte start: E-Sports evoluem no meio universitário