Connect with us

Jogo a Jogo

Seleções da LAURP: o esporte universitário em Ribeirão Preto

Confira a situação, as dificuldades, as melhorias das seleções da LAURP, a Liga das Atléticas da USP Ribeirão Preto, e os objetivos e metas da diretoria 2018.

Há alguns anos formaram-se as seleções do campus da USP Ribeirão Preto, juntando alunos de todas as faculdades.

Os times foram, então, organizados pela LAURP – a Liga das Atléticas da USP Ribeirão Preto. Ela possibilitou juntar os viciados em esporte do campus, dispostos a treinar até de domingo à noite para buscar os melhores resultados.

Com isso, aconteceu o crescimento das modalidades, o intercâmbio de conhecimento e também a criação de amizades entre pessoas de diferentes faculdades.

 Um dos exemplos é de Bandaid, atleta da seleção de basquete feminino da LAURP. Ela conta que, além de se desenvolver como atleta, cresceu também como pessoa e fez muitos amigos.

“Eu melhorei muito ao participar dos treinos da LAURP. Estar com várias meninas que amam jogar o mesmo esporte que eu me motiva a buscar mais. Além de me ajudarem muito a ver o esporte de uma nova forma. Sem contar as amizades que fiz, pessoas que eram nossas adversárias em quadra todo o mês e nunca tínhamos trocado uma palavra e hoje são grandes amigas”, aponta.

E isso também mostra como o amor pelo esporte se sobrepõe à rivalidade entre as faculdades. Apesar de sofrer resistências, a LAURP vem justamente para mostrar que no fundo a paixão pelo esporte é maior e que difundi-lo é o mais importante. Porque o esporte é confronto, mas é também união e aquilo que nos faz sorrir.

Dificuldades financeiras da Liga

Entretanto, todos esses frutos não vieram facilmente. A LAURP sempre encontrou dificuldades na questão financeira. Principalmente agora, com os cortes que vem sendo feitos pela Pró-Reitoria.

Hoje, não há nenhum apoio da universidade, além das quadras cedidas aos finais de semana para realização dos treinos. E, esporadicamente, o transporte para alguns campeonatos.

Devido a essa questão, muitas seleções ficaram sem treinar por alguns períodos. Outras mobilizaram-se para bancar seus treinos, tamanha vontade de fazer acontecer.

E como consequência, os times deixaram de participar de campeonatos, como por exemplo a Copa USP, a qual havia sido um grande passo no desenvolvimento do esporte da Liga.

Os ganhos devido o bom nível encontrado nesse campeonato e também o contato com novos times e um novo local para jogos como é São Paulo, eram muito grandes. Mas, consequentemente, foram perdidos por falta de verba.

Em decorrência da questão financeira, o ano começou também sem saber se haveria participação do campeonato que vem sendo o nosso principal como uma atlética única com todas as modalidades: o TUSCA.

LAURP no TUSCA de 2017. Foto: acervo TUSCA

Nova diretoria da LAURP 2018

Nesse ano, foi criado um departamento de Seleções, basicamente responsável por fazer acontecer os treinos e participações em campeonatos.

A diretora que abraçou essa ideia é a Premium, aluna do Direito. “Desse departamento, vieram alguns patrocínios, além daqueles conseguidos individualmente por alguns times. Dessa forma, nós conseguimos estruturar os treinos e participar de campeonatos”, conta.

Parcerias dos times

Uns dos times que há algum tempo vêm treinando de forma regular e conseguem se manter de forma a não depender financeiramente da LAURP são os times de handebol, tanto feminino como o masculino.

Os treinos desses times vêm continuamente desde 2015, acontecendo inclusive em períodos de férias. Ambos fizeram parcerias com a liga de fisioterapia da USP, e vêm recebendo um acompanhamento de perto.

No caso do handebol masculino, fizeram também parceria com a faculdade de Educação Física, e hoje funcionam como um projeto da mesma. Além de competirem em regionais por uma cidade da região.

Campeonatos e metas 

Além da busca de parcerias e patrocínios, a LAURP busca agora alcançar grandes resultados em campeonatos.

No momento, o foco se encontra no JUESP – Jogos Universitários do Estado São Paulo, etapa de Ribeirão Preto. Isso porque os primeiros colocados irão disputar uma classificação na etapa estadual.

Além disso, algumas seleções participam também de campeonatos específico de sua categoria e vão viajar para outras cidades para fazer triangulares.

Sempre em busca de novas oportunidades de praticar o esporte amado. E apesar da participação do TUSCA ainda não ser uma certeza, os times vêm se preparando para isso.

 

Esporte universitário no interior

O esporte na USP Ribeirão
LAURP já sente saudades, sim, da Tusca 2017
Intrabixos: que campeonato é esse?

Advertisement

Facebook

More in Jogo a Jogo